DIARIO DA ILHA: Teresina é a 2ª capital onde mais alcoolizados dirigem. POR LIMA K LIMA

.

.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Teresina é a 2ª capital onde mais alcoolizados dirigem. POR LIMA K LIMA

Teresina é a 2ª capital do país onde mais se bebe e dirige, diz pesquisa
Teresina é a 2ª capital do país onde mais se bebe e dirige. Os dados foram divulgados ontem segunda-feira (24) pelo Ministério da Saúde. Na capital do Piauí, 12,4% dos entrevistados afirmaram conduzir veículos motorizados após consumo de qualquer quantidade de álcool. Só Palmas, em Tocantins, tem índice maior (14,2%). Já as capitais com menores prevalências são: Recife (2,2%); Rio de Janeiro (2,9%); Vitória (3,2%); Salvador (3,6%) e Natal (4,2%). A divulgação do dado inédito é do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018.
No país, a proporção é de 5,3%, sendo maior entre homens (9,3%) do que mulheres (2%). A associação entre consumo de álcool e direção ocorreu principalmente em indivíduos de maior escolaridade (8,6%) e com idade entre 25 e 34 anos (7,9%). Para o presidente da Associação Piauiense de Educação no Trânsito (Apetrans), Ricardo Borges, a estatística não é mais novidade para Teresina. Segundo ele, faltam ações do poder público para combater essa realidade.
“Os gestores já sabem desses dados. Eles não são novidade pra gente. Não temos uma política pública de segurança no trânsito. O Piauí é o 2º a cada 100 mil habitantes que mais mata também. No contexto geral, o Piauí está mais do que negativado. Já fazem dez anos que brigo para que esses dados do Programa Vida no Trânsito sejam públicos e professores de escola e empresas e outras entidades tenham acesso e trabalhem isso. Os dados são colocado embaixo da coxa”, critica. Ricardo ressalta que só a divulgação de dados de forma contínua já seria uma forma de sensibilização.
“Os dados também pode ser utilizados para políticas de segurança. Vamos mobilizar policiais, agentes e, de forma ostensiva, fiscalizar bebida e direção como acontece no Rio de Janeiro por conta da Lei Seca. A identidade cultural do Rio hoje é a Lei Seca. Então, está faltando empenho. Não tem educação de jeito nenhum. Temos a maior taxa de descaso no uso de verba de educação para o trânsito. Só a fiscalização não ajuda a população mais carente”, destaca. Sobre o item Celular e direção. A pesquisa divulgada aponta que 20% da população de Teresina faz uso do celular enquanto dirige. No Brasil, segundo a pesquisa, de cada 5 pessoas uma dirige falando ao celular.
Teresina ficou em 17° no ranking das capitais com 20,27%. O menor índice, de acordo com a pesquisa, foi registrado em Salvador (14,18%). Foram entrevistadas em todo o país, por telefone, 52.395 pessoas maiores de 18 anos, entre fevereiro e dezembro de 2018. Ainda de acordo com a pesquisa, 11,39% dos teresinenses afirmaram ter recebido multas de trânsito por excesso de velocidade.
Com as devidas informações do cidadesnanet.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário