DIARIO DA ILHA: Casal perde guarda da filha por fazer sexo perto dela e transmitir vídeo ao vivo.

.

.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Casal perde guarda da filha por fazer sexo perto dela e transmitir vídeo ao vivo.

Segundo investigações policiais, a criança aparece nas imagens chorando e dizendo que "irá contar tudo para a sua avó", que a visitaria no dia seguinte.
Na filmagem, o casal aparece tendo relações sexuais na cozinha e com a porta aberta, evidenciando a presença da criança. Um casal russo perdeu o direito de criar a filha de três anos depois de fazer sexo perto dela, e ainda transmitir o momento íntimo ao vivo pelas redes sociais. Segundo reportagem do portal Mirror , as imagens mostram Yana Leonova, de 23 anos, e Nicolay Kostenevsky, de 32, transando na cozinha com a porta aberta, sendo possível ver a criança observado tudo de longe. Depois do ato sexual, a menina, então, entra no cômodo chorando e dizendo aos pais que contaria tudo à avó. “Amanhã a vovó Polina vem aqui e eu vou contar tudo para ela”, declara a pequena. Nesse momento, o pai se mostra irritado com a reclamação, e responde “eu não dou a mínima para isso”, enquanto a mãe defende que o marido é louco. "Sou normal. Estou apenas relaxando”, brinca. A criança, que residia com os pais na cidade de Iaroslavl, na Rússia, foi temporariamente levada de sua casa por autoridades, e encontra-se em um hospital, onde está sendo submetida a uma série de exames clínicos e psicológicos. 
REPERCUSSÃO E MEDIDAS
O vídeo de nove minutos gerou revolta nos internautas, desencadeando um protesto intenso nas redes sociais. Devido à repercussão dos comentários, a polícia russa se pronunciou. Segundo os oficiais, as imagens estão sendo analisadas pelo Comitê de Investigação, responsável por solucionar crimes graves em todo o país. A criança de três anos foi levada temporariamente para um hospital, onde passa por exames clínicos e psicológicos. “Nós estamos investigando o caso. Os adultos serão devidamente identificados e uma avaliação legal será feita acerca de seus atos”, afirmou um porta-voz, que também expôs que as atuais acusações criminais podem condená-los à prisão. A orientadora infantil do hospital, Mikhail Krupin, informou que a garota está em segurança e que médicos e psicólogos estão trabalhando diversas questões que podem tê-la afetado não só com o vídeo, mas com o convívio com os pais. “Nossa equipe está tentando descobrir se essa atitude do casal foi uma exceção ou se já ocorreu anteriormente. No momento, afastá-la de casa foi a melhor opção. Esperamos recuperar sua psique, que está completamente confusa com os últimos acontecimentos”, concluiu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário