DIARIO DA ILHA: Casamento comunitário no aniversario de 182 anos de Passagem Franca-MA.

.

.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Casamento comunitário no aniversario de 182 anos de Passagem Franca-MA.

Passagem Franca-MA vai comemorar 182 anos com um grandioso casamento comunitário.
No aniversário de 182 anos da cidade de Passagem Franca, no dia 8 de maio, o Poder Judiciário da comarca realiza um casamento comunitário gratuito para 113 casais da comunidade. A cerimônia terá início às 17h, na Praça de Eventos do bairro Mutirão e será celebrada por nove juízes de direito. A juíza titular da comarca e diretora do fórum, Arianna Carvalho Saraiva, será auxiliada pelos juízes Raniel Barbosa Nunes (São João dos Patos); Claudilene Morais de Oliveira (Pastos Bons); Maiana Santana Andrade (Buriti Bravo); Thiago Oliveira de Ávila (Igarapé Grande); Caio Medeiros Veras (São Domingos do Azeitão); Nuza Oliveira Lima (Alto Parnaíba); Talita de Castro Barreto (Loreto) e Clênio Lima Corrêa (São Domingos do Maranhão), que colaboram na celebração das uniões civis.
Dentre os casais que vão participar da celebração, estão uma família inteira: um casal e seus dois filhos. O senhor Antonio Araújo de Sousa, 94 anos, e Maria Antônia de Sousa, 64, formam o casal mais idoso. Silas Cardoso Silva, 18 anos, e Karleane Santos Pereira, 15, o mais jovem. Na Portaria nº 02/2017, que disciplina o casamento, a juíza Arianna considerou o dever constitucional de facilitar a conversão da união de pessoas em casamento e legalizar as uniões estáveis já constituídas, assim como dos que pretendem estabelecer uma relação conjugal. “Especialmente de casais oriundos de comunidades carentes, sem condições de suportar as despesas cartorárias”, ressaltou a magistrada.


Na mesma data, às 15h, será lançada a Campanha “Maranhão na Prevenção às Drogas” na comarca. Esse projeto, assim como outros desenvolvidos pelo Judiciário da comarca este ano, se propõe de promover a participação do Judiciário na formação da sociedade, com o debate de questões de grande relevância para a população, como a violência doméstica, exploração sexual de crianças e abuso de entorpecentes.







Nenhum comentário:

Postar um comentário