DIARIO DA ILHA: CHIFRE CARO: Adultério é punido com flagelo em praça publica.

.

.

sexta-feira, 3 de março de 2017

CHIFRE CARO: Adultério é punido com flagelo em praça publica.

Na Indonésia quem chifra tem como punição espancamento em praça publica.

A Indonésia pais da asia que executou dois brasileiros por tráfico de drogas está ficando cada vez mais conhecida por ter uma legislação rígida e contestada por ativistas dos direitos humano. O cotidiano mostra um hábito comum no país: surras de chicote em acusados de terem relações sexuais fora do casamento. As vítimas chegam a desmaiar e depois serem obrigadas a voltar para receber mais chicotadas, como era no tempo da escravidão nos Estados Unidos, por exemplo. Isso tem ocorrido na província de Aceh, onde a Sharia (lei islâmica) é implementada de forma íntegra e radical, diferente do que ocorre em outras partes da nação. As pessoas também são flageladas por uma série de outros delitos incluindo jogos de azar, ingestão de álcool e relações homossexuais. O bárbaro espancamento foi realizado e divulgado pelos legisladores islâmicos depois de oito moradores serem acusados de terem violado a Sharia, que condena qualquer contato sexual entre um homem e uma mulher, se não forem casado.

O homem irá se vergar de tanta dor e uma mulher, Herizal bin Yunus, de 27 anos, desmaiou depois de ter caído oito vezes na frente de uma multidão. Funcionários a levaram para fora do palco depois que ela desmaiou durante a punição, indo para o exterior de uma mesquita na capital da província, Banda Aceh.A advogada Ayu Ningsih luta para que essas brutalidades, principalmente contra as mulheres, deixem de existir. A tenebrosa cerimônia foi realizada por um oficial religioso vestido com uma abrangente capa e com o rosto coberto. Cenas assim são comuns na província, que se tornou autônoma em 2001 e iniciou um acordo de paz com o governo indonésio em 2005.
Com as devidas informações do cozinhandoogalo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário