DIARIO DA ILHA: Professora fica grávida de aluno.

.

.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Professora fica grávida de aluno.

Educadora fica grávida de estudante adolescente e pega 10 anos de cadeia
No estado americano do Texas, um magistrado sentenciou na última sexta-feira (13) uma educadora a cumprir 10 anos de prisão. O motivo? A professora de inglês teve um relacionamento com um estudante de 13 anos e ficou grávida dele. A moça lecionava em um instituto de Houston. O relacionamento dos dois ocorreu já há 11 anos. Mesmo assim, o caso ainda foi capaz de trazer uma reviravolta na vida da educadora e do aluno. De acordo com informações dos jornais locais que cobrem o caso desde então, a sentença proferida pelo juiz Michael McSpadden foi severa de propósito. O objetivo da decisão é tornar este caso um exemplo para prevenir outros relacionamentos entre alunos e mestres. Na opinião do magistrado, este tipo de situação tem acontecido de forma rotineira e perigosa. A condenada chama-se Alexandria Vera. Quando a história amorosa aconteceu, ela tinha apenas 24 anos. Segundo ela, a gestação também a surpreendeu. O pupilo, matriculado no Distrito Escolar Independente de Aldine, nos arredores de Houston, também se disse surpreso. No entanto, os familiares do adolescente demonstraram na época compreensão com o envolvimento amoroso, que consideraram normal entre um menino que estava iniciando a vida sexual, e sua professora. Pelo menos essa é a versão de testemunhas do caso, oficializada inclusive nos autos e no julgamento da educadora. Inclusive, a mãe do garoto esteve no tribunal para dar apoio à acusada. Apesar da referida compreensão familiar, a profissional decidiu abortar a criança na ocasião. Mas alguns detalhes que vieram à tona no julgamento deram ingredientes polêmicos ao assunto. Está nos autos que o pai do menor e a professora, em comum acordo, resolveram inventar que tiveram um caso e que este seria o motivo da gestação, caso ela prosseguisse. O objetivo da família e da educadora era encobrir os fatos para preservar o aluno de futuras especulações que prejudicassem sua vida escolar. O plano, no entanto, acabou não sendo levado a cabo. Isso porque houve relatos de que o jovem não foi o único estudante com quem Alexandria se relacionou. Segundo testemunhas, a professora emprestava sua casa para que outros alunos mantivessem relações sexuais no local, na época de férias. Ela mesma de disse culpada por abuso sexual, pois acreditava que a confissão a livraria da prisão e que a pena poderia ser cumprida em liberdade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário