DIARIO DA ILHA: Ator do comercial do posto Ipiranga é formado em Química Industrial.

.

.

domingo, 1 de novembro de 2015

Ator do comercial do posto Ipiranga é formado em Química Industrial.

Ator de comerciais do posto de gasolina é conhecido como Batata. Além da TV, ele também é DJ nas horas vagas e destaque em escola de samba de SP.
Antonio Duarte de Almeida Júnior, o Batata, em comercial do Posto Ipiranga
Antonio Duarte de Almeida Júnior, 52 anos de idade. Você provavelmente não vai relacionar esse nome ao de uma pessoa famosa no Brasil, mas trata-se do popular "Batata", ator de filmes publicitários bastante conhecido por interpretar o caipira de beira de estrada no comercial do Posto Ipiranga. Batata, na verdade, é químico industrial de formação, continua exercendo sua profissão, e entrou no mundo da fama por acaso. Ele abriu as portas de sua casa na Avenida Angélica, região central de São Paulo, para contar algumas histórias com exclusividade à reportagem do Diário da Ilha. Além de químico e ator, Batata é colecionador de antiguidades, discos de vinil, folião e DJ nas horas vagas.


No início da televisão, A campanha do Posto Ipiranga é apenas uma das muitas que o ator já participou ao longo da sua carreira, sempre com marcas conhecidas, como Kibon, Cerpa, Jornal Agora e Casas Bahia, por exemplo. O começo de tudo foi lá em 1996. "Nessa época eu nem sonhava em entrar para publicidade. Eu era boêmio, solteiro, vivia na noite dançando gafieira no Bar Avenida. Aí tocou meu pager, era uma agência de casting (que faz elenco para filmes e peças de publicidade). Estavam produzindo uma campanha para antiga Mesbla e me indicaram para fazer o teste porque eu sabia dançar", contou Batata. "Na hora nem acreditei, fiquei desconfiado, achei até que fosse pegadinha do Faustão. Acabei indo na agência, cheguei lá já procurando alguma câmera escondida. Toda hora que entrava alguém, achava que ia rolar uma sacanagem", continuou. Apesar de ter ido bem no teste, Batata não conseguiu o trabalho por conta de uma viagem. Mas quando voltou, foi lembrado mais uma vez. "Na sequência já me chamaram para outro teste, um da LG. Fiz e passei, tinha que gravar o comercial em três dias. Rapaz, fiquei nervoso demais, caiu a ficha e fiquei sem dormir de medo. Gravei essa primeira propaganda e nunca mais saí desse mundo", relembrou.


O sucesso no Posto Ipiranga, Foi uma nova fase na carreira de Batata começou a ser construída no final de 2011, quando foi chamado para o primeiro comercial do Posto Ipiranga. Na verdade, o ator já havia sido rejeitado em outros testes da empresa. "Quando me passaram o roteiro do Posto Ipiranga eu pensei: 'De novo?'. Já tinha feito uns três testes para eles e nunca tinha conseguido pegar um trabalho, sempre tinha sido rejeitado. Foram alguns comerciais legais, cômicos, bem bolados e nunca tinha conseguido passar", contou Antonio. "Até que veio esse do capira de beira de estrada, o caipira vendedor de cestos. E finalmente fui aprovado. O personagem é um cara completamente distraído, que só quer fazer seus cestos e vender para quem passar ali na frente. Aí o cara do caminhão pergunta onde põe gasolina: 'lá no Posto Ipiranga'. O capiau continua interessado em vender seus cestinhos, mas o cara pergunta outras coisas que têm no Posto Ipiranga", disse. O primeiro filme foi gravado em 2011 (veículado a partir de 2012), o segundo em 2012 e o terceiro em 2013. Depois de uma pausa na campanha em 2014, Batata voltou a gravar oito roteiros em 2015, agora com famosos, como o chef Erick Jacquin, do MasterChef, e a dupla Fernando e Sorocaba. Com tanto sucesso na televisão, o ator participou de convenções do Posto Ipiranga em 16 capitais do Brasil.

Químico, ator, folião e DJ, Antonio Duarte revelou no bate-papo que chegou a ser convidado para fazer teste para uma novela da TV Globo. Na época ele não pôde aceitar, mas hoje está aberto para novas propostas. "Era com o Marcos Palmeira, para eu ser um pescador, mas tinha que ficar quatro meses fora. E como eu trabalhava como representante químico, não tive disponibilidade. Adoro publicidade, mas dependendo da proposta eu aceitaria sim", disse. Além de seguir a carreira de químico e de aparecer em diversos comerciais, Batata também é folião nos carnavais paulistanos. "Na escola de samba X-9 eu fui chefe de ala e de uns quatro anos para cá sou destaque em carros alegóricos. Já fui Zacarias, Napoleão Bonaparte, Dom João VI", revelou. Uma outra carreira de Batata ainda não engrenou, mas é o seu hobby favorito: ser DJ em festas. O ator tem toda aparelhagem para tocar em eventos, já chegou a cobrar cachê, mas atualmente não passa de uma terapia para ele. O reconhecimento, Ser famoso por um bordão não incomoda nem um pouco o ator. Todo dia ele precisa repetir a frase "pergunta lá no Posto Ipiranga" e tirar fotos com pessoas nas ruas, fato que deixa Batata bem satisfeito. "Em me divirto. Na padaria, na quadra da escola de samba, no shopping. Eu percebo as pessoas me olhando, elas se cutucando e falando: 'olha o cara do Posto Ipiranga'. Aí tem as que criam coragem e pedem para tirar foto. Isso para mim é o grande ápice do reconhecimento, o público reconhecendo seu trabalho", contou. E de onde vem o apelido Batata? "Minha família me chama de Júnior. Meus pais, que já faleceram, meus irmãos, alguns primos. Amigos de infância também. O resto só me chama de Batata. Peguei esse apelido no colégio ainda. No primeiro dia de aula não conhecia ninguém, aí um cara já chegou me chamando de Batata. Eu nem liguei muito, até para não pegar o apelido, mas acabou pegando demais", finalizou Antonio Duarte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário