DIARIO DA ILHA: Assassinato foi premeditado

.

.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Assassinato foi premeditado

'Foi premeditado', diz delegado sobre morte de técnica de enfermagem


Wilna de Paula Costa foi assassinada
O delegado Jeffrey Furtado, responsável pela investigação da morte da técnica de enfermagem Wilna de Paula Costa, afirmou em entrevista à Rádio Mirante AM nessa quinta-feira (23) que o crime foi premeditado. Segundo o delegado, Marco Aurélio Teixeira, acusado de ter cometido o crime, disse que já conhecia a vítima em depoimento e que planejou matá-la. "Ele disse em depoimento que conhecia a vítima desde 2012, quando ainda era detento do Presídio São Luís 1. Ele foi condenado a 30 anos pela morte da ex-mulher, num crime com as mesmas características da morte de Wilna. Segundo o depoimento, a motivação seria uma dívida que a jovem teria com ele. Ele ligou para ela a chamando para tomar uma cerveja e disse que a levaria até uma chácara, e ai cometeu o crime. Depois de matar a moça, ele vasculhou a bolsa dela e com a quantia de R$ 12 comprou carne e foi jantar", diz o delegado.

Ainda de acordo com Jeffrey Furtado, Marco Aurélio Teixeira já cometeu outros assassinatos. " Em 2006 ele matou a companheira e confessou para a polícia que também matou uma namorada na adolescência. A partir de agora iremos investigar para saber se existem mais crimes semelhantes. Essa é a versão dele, temos dez dias para robustecer os dados da investigação", afirma. Wilna de Paula Costa, de 29 anos, desapareceu no dia 17 de abril, e foi vista pela última vez em uma parada de ônibus próxima ao Complexo de Pedrinhas, em São Luís. Ela trabalhava como técnica de enfermagem no complexo. Marco Aurélio Teixeira confessou que matou a jovem e abandonou o corpo em um matagal. Marco Aurélio, conhecido como "Marquinhos Matador" estava em regime semiaberto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário