DIARIO DA ILHA: Adolf Hitler era judeu.

.

.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Adolf Hitler era judeu.

Hitler descendia de judeus e africanos, mostra estudo belga


Um estudo genético realizado pelo historiador Mar Vermeeren e pelo jornalista Jean-Paul Mulders chegou a uma conclusão, no mínimo, irônica: o líder nazista Adolf Hitler descendia de judeus e de africanos, segundo as informações do History Channel. Esses dois grupos foram perseguidos pelo regime instituído por Hitler na Alemanha das décadas de 1930 e 1940. Para chegar a essa descoberta, os pesquisadores analisaram amostras de saliva de 39 pessoas da família de Hitler. Entre os analisados, estava um camponês austríaco - primo direto do ditador. No estudo, os cientistas encontraram indícios de um cromossomo chamado haplogrupo E1b1b1, muito raro na Europa Ocidental, mas bastante comum entre judeus africanos. O traço genético é comum entre marroquinos, argelinos e tunisianos e também encontrado entre judeus. Isso é suficiente para afirmar como Hitler estava vinculado a grupos étnicos que desprezava. O teste também poderá comprovar que Hitler era filho de Maria Schickelgruber e um homem de 19 anos chamado Frankenberger, ambos judeus. Que ironia, hein?

Hitler teria deixado um filho na França

Jean-Marie Loret morreu em 1985, aos 67 anos. Ele seria apenas mais um cidadão francês não fosse por um simples detalhe: ele nasceu de um namoro de sua mãe, Charlotte Lobjoie, com um soldado alemão da I Guerra Mundial chamado Adolf Hitler. A moça, então com 16 anos, conheceu um soldado alemão em férias na região de Lille, no norte da França. O rapaz estava desenhando e isso acabou atraindo a curiosidade da francesa.

Como a maioria dos filhos de soldados alemães e mulheres francesas, Jean-Marie Loret foi discriminado na escola. Sua mãe nunca revelou a identidade de seu pai e ele acabaria sendo entregue para ser adotado por uma família de sobrenome Loret. Hitler nunca reconheceu o filho, mas manteve contato com Charlotte ao voltar para a Alemanha. À beira da morte, Charlotte revelou ao filho quem era seu verdadeiro pai, um dos ditadores mais famosos da história. Loret acabaria lutando na II Guerra Mundial contra as tropas alemãs comandadas pelo seu pai legítimo.

Investigando o seu passado, Loret descobriu que tinha o mesmo tipo sanguíneo, semelhança física e a mesma caligrafia de Adolf Hitler. Outro indício são documentos oficiais do exército alemão comprovando que Hitler enviou dinheiro para Charlotte na França. Loret também encontrou nos pertences da mãe vários desenhos assinados por Hitler. Na Alemanha, nos documentos do ditador foi achado um desenho idêntico ao rosto de Charlotte Lobjoie. 


Patrocínio

Nenhum comentário:

Postar um comentário