DIARIO DA ILHA

.

.

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Ex-Prefeito é condenado a devolver dinheiro público no Maranhão. POR LIMA K LIMA

Ex-prefeito de Alcântara Malalael Moraes é condenado a devolver dinheiro público.
Uma sentença proferida pelo Poder Judiciário em Alcântara condenou o ex-prefeito Malalael Moraes a devolver ao Município o valor de R$ 387.620,57 (trezentos e oitenta e sete mil, seiscentos e vinte reais e cinquenta e sete centavos). A sentença, que tem a assinatura do juiz Rodrigo Terças, titular da comarca de Alcântara, condenou o ex-gestor à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos e ao pagamento de multa civil no valor de R$ 387.620,57 (trezentos e oitenta e sete mil, seiscentos e vinte reais e cinquenta e sete centavos). Por fim, a Justiça determinou a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos. O caso trata de ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual, contra Malalael Moraes, ex-prefeito de Alcântara, solicitando a penalização previstas na Lei nº. 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), por causa de irregularidades praticadas em seu mandato no Executivo Municipal referente ao exercício financeiro de 2001. Inicialmente, o MP noticia que foi detectada ausência de processos licitatórios e fragmentações de despesas, além da ausência de comprovantes de despesas. “Analisando os autos, verifico que a parte requerida, apesar de devidamente citada não apresentou contestação no prazo que lhe foi concedido, restando configurada, pois, sua revelia. Ademais, sabe-se que a revelia opera seus efeitos jurídicos e legais, fazendo presumir como verdadeiros os fatos articulados pelo requerente, nos termos do art. 344 da Lei Adjetiva Civil”, relatou o juiz. Os problemas foram constatados em diversos contratos, entre os quais: Reforma de Prédio no valor de R$ 23.350,54; Reforma de prédio no valor de R$ 43.389,08; Aquisição de gêneros alimentícios, no valor de R$ 14.689,80; Aquisição de merenda escolar no valor de R$ 14.689,80; Compra de ônibus no valor de R$ 15.000,00. “Da mesma forma, foi constatado o fracionamento de despesas, o que constituiria fraude à licitação. Foi dado conhecimento à parte quanto as irregularidades encontradas e, mantendo-se inerte, foi confeccionado o parecer pela desaprovação e imputação de débito. As contas foram desaprovadas, conforme Relatório”, explica a sentença. A Justiça entendeu que houve a contratação sem a observância do disposto em artigos da Lei de Improbidade Administrativa, que dispõem sobre as formalidades de um contrato, que não deve ser feito verbalmente pela Administração Pública. “Ademais, a discutida contratação foi realizada sem o devido processo de licitação ou de dispensa. As provas são contundentes, não tendo o requerido apresentado nada em sua defesa capaz de afastar as graves irregularidades constatadas. É importante ressaltar, neste diapasão, que é ônus da parte contrária apresentar elementos que contrariem os esposados pela parte autora, bem como quanto aos documentos juntados, sendo que o Requerido não trouxe elementos que permitissem a este Juízo, inclusive, prolongar a fase instrutória”, enfatiza o Judiciário. A sentença relata que foi constatado que o ex-prefeito não apresentou documentos que comprovassem terem os supostos serviços e aquisições efetivamente sido entregues ao Executivo Municipal e explica que os danos patrimoniais ao erário foram satisfatoriamente demonstrados no processo. “A realização de várias despesas públicas sem licitação e/ou sem o devido processo e dispensa ou inexigibilidade pelo requerido se subsume perfeitamente ao disposto no art. 10, VIII, da Lei n°. 8429/92, devendo ser aplicadas as sanções”, relatou o juiz. “Ferido está o princípio da moralidade da Administração, posto que tal ato causa prejuízos econômicos e imateriais ao patrimônio público, assim como a realização de despesas indevidas no montante de R$ 387.620,57 (trezentos e oitenta e sete mil, seiscentos e vinte reais e cinquenta e sete centavos), decorrentes do somatório dos contratos não licitados e dos de fracionamento de despesas”, diz a sentença judicial, que conclui: “Desta forma, não vejo alternativa senão a condenação do requerido nas sanções decorrentes da prática de ato de improbidade administrativa”.

domingo, 23 de setembro de 2018

NOVA IORQUE (MA): Eleita a Rainha do Caju 2018. POR LIMA K LIMA

XIV Festival do Caju e eleição da Rainha do Caju em Nova Iorque (MA).
Com um conjunto de desfiles impecáveis que marcou pela beleza e exuberância a eleição da Rainha do Caju 2018 teve os olhares atentos de um grande publico que marcou presença na praia do caju. Presentes no evento a prefeita Mayra Guimarães, Líder político do município João Luís, Vice-Prefeito Abraão Coelho, Presidente da Câmara Vereador Valmir Moura acompanhado da maioria dos Vereadores, sendo: Evangelista Pereira, Wilson Porto, Florêncio Santana e Eva Vieira, Secretários destacando Marcelo Ferreira do Turismo e Cultura e a maciça população nova-iorquina, que testemunharam o desfile com muita harmonia das sete candidatas: Ana Beatriz, Maria Aparecida, Bárbara, Ana Gabriela, Vitória Sabrine, Thaynara e Clara Helena. Os desfiles aconteceram em trajes de Banho e vestido, sob as análises detalhadas de um conjunto de três juradas que não deixavam passar um só detalhe sem seus minuciosos olhares. As torcidas organizadas das candidatas se manifestavam com muita ética e respeito pelas demais concorrentes. Ao final da demorada espera, a expectativa se confirmou, A jovem Clara Helena foi eleita à Rainha do Caju 2018 recebendo a faixa e a coroa da Rainha do Caju 2017 Maria Antonia, Os presentes no evento ficaram maravilhados pela escolha da bela candidata. A segunda colocada foi Ana Gabriela recebendo premio da prefeita Mayra Guimarães e a terceira colocada foi Barbara que recebeu o premio do Vice-Prefeito Abraão Coelho. Para finalizar a agradável noite a banda Moça Flor animou a todos na praia do caju onde a festa terminou de forma ordeira e pacífica.

sábado, 22 de setembro de 2018

NOVA IORQUE (MA): É hoje a eleição da Rainha do Caju 2018. POR LIMA K LIMA

A expectativa é muito grande para saber quem é a mais bela de Nova Iorque que será a nova Rainha do Caju 2018.
Todas as expectativas e apostas terminam hoje quando se saberá quem é a felizarda com o título, a mais bela do município de Nova Iorque eleita Rainha do Caju 2018. A prefeita Mayra Guimarães juntamente com a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, elaborou uma programação que ocorrerá no decorrer do desfiles para a eleição da Rainha do Caju 2018. Participam as candidatas: Ana Beatriz, Maria Aparecida, Bárbara, Ana Gabriela, Vitória Sabrine, Thaynara e Clara Helena. O concurso será na paradisíaca praia do caju, onde acontece o XIV Festival do Caju, evento tradicional no município, que reuni autoridades, turistas, convidados e além é claro da maciça população nova-iorquina. Após o resultado da Rainha do Caju 2018, a festa continua com vários shows. É conferir e participar.
Rainha do Caju 2017 Maria Antônia e a prefeita Mayra Guimarães
Vista aérea da cidade de Nova Iorque

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

NOVA IORQUE (MA): XIV Festival do Caju. POR LIMA K LIMA

Apresentadas as candidatas a Rainha do Caju 2018.
A Prefeitura Municipal de Nova Iorque através da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, apresentou oficialmente as candidatas que vão concorrer ao titulo de Rainha do Caju 2018. O festival é um das festas mais aguardadas do município por todos. O evento que completa 14 anos esse ano de 2018, faz parte do calendário cultural do município e atrai milhares de visitantes da região do médio sertão maranhense trazendo pessoas, por exemplo, de: Pastos Bons, São João dos Patos, Paraibano, Sucupira do Norte, São Domingos, Colinas dentre outras, A freqüência de turistas aumenta no Sábado e no Domingo, quando acontecem vários shows na belíssima praia do Caju. Com clicks fotográficos de Patrícia Kelly com cabelos e maquiagem de Márcia Regina, foram apresentadas as candidatas a Rainha do Caju 2018.
Candidata a Rainha do Caju 2018, Ana Beatriz
Candidata a Rainha do Caju 2018, Maria Aparecida
Candidata a Rainha do Caju 2018, Bárbara
Candidata a Rainha do Caju 2018, Ana Gabriela
Candidata a Rainha do Caju 2018, Vitória Sabrine
Candidata a Rainha do Caju 2018, Thaynara
Candidata a Rainha do Caju 2018, Clara Helena
Só para lembrar que o XIV Festival do Caju acontece no sábado e domingo dias, 22 e 23 de setembro de 2018, na praia do Caju. É participar e se divertir.
Praia do Caju - Nova Iorque - Maranhão - Brasil.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

NOVA IORQUE (MA): Convite para a eleição da Rainha do Caju 2018. POR LIMA K LIMA

A Prefeitura Municipal de Nova Iorque realizará o festival do Caju e concurso da Rainha do Caju 2018.
A prefeitura municipal de Nova Iorque através da sua gestora Mayra Guimarães, convida toda a região do médio sertão e cidades vizinhas para participarem do desfile da escolha da Rainha do Caju 2018, que será realizado no sábado dia, 22 de setembro a partir das 21 horas na beira Rio praia do caju em Nova Iorque (MA). A escolha da Rainha do Caju ocorrerá por ocasião do XIV festival do Caju, que será realizado sábado e domingo dias 22 e 23 de setembro, uma festa que já é tradição na cidade e reuni turista de todas as partes do país.
A Prefeita Mayra Guimarães, têm dado total atenção para o turismo que vêm elevando a economia da cidade de nova Iorque, a atual administração está realizando obras, investindo na educação, saúde e assistência social, todas essas ações da prefeita Mayra Guimarães estão sendo marca registradas neste novo momento de realizações que o município está vivendo. Nova Iorque é conhecida nacionalmente pelo seu nome sugestivo, que é igual da cidade americana de mesmo nome New York, porém a pequena cidade encravada no interior do Maranhão é pacata e ordeira, sendo rota turística de diversas pessoas que buscam um lugar agradável e bonito para curtir momentos incríveis nas férias. A cidade de Nova Iorque é banhada pelo rio Paranaíba, divisa natural entre o Maranhão e Piauí.